Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

23/05/2018 - 20h36

Frente parlamentar mista lançada nesta quarta visa o enfrentamento às 'fake news'

219 deputados e 12 senadores lançaram (23) a Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento às Fake News com o objetivo de aprovar medidas ainda neste ano, preferencialmente antes das eleições de outubro. O coordenador da frente, deputado Márcio Marinho (PRB-BA), disse que serão analisados os projetos que tratam do tema e realizados debates com especialistas.

Márcio Marinho disse que precisa haver alguma punição para quem cria e divulga notícias falsas.

Vinícius Loures/Câmara dos Deputados
Lançamento da Frente
Deputados e senadores pretendem analisar propostas que tratam do tema e realizar debates com especialistas

"Todos sabem o quanto as pessoas, instituições, empresas estão vulneráveis a essas falsas notícias. E o objetivo da frente é trazer a essa Casa esse debate importantíssimo para a sociedade. Ninguém mais aguenta conviver com essas notícias falsas, a irresponsabilidade de alguns setores que acabam destruindo imagens e não tem como recuperar."

O deputado João Fernando Coutinho (Pros-PE) disse que a sociedade também pode atuar contra essas notícias:

"Agora é importante também que façamos uma campanha de levar a informação à população para que todo cidadão que receba uma notícia pelo WhatsApp, pelo Facebook, pelo Instagram, pelo Twitter, antes de retransmitir essa notícia, procure buscar outros meios de informação para saber a veracidade destes fatos."

Márcio Novaes, presidente da Associação Brasileira de Rádio e Televisão, defendeu que as mudanças sejam feitas antes das eleições.

"Num ano eleitoral isso é muito grave, chega a ser perigoso. Portanto, fazemos essa provocação para que o Congresso trabalhe, pense e possa dar instrumentos para que essas desinformações não se propaguem com facilidade, ou, pelo menos, que haja responsabilização e punição adequadas. Porque a Constituição garante a liberdade de expressão e a manifestação de pensamento, mas ao mesmo tempo veda o anonimato."

O Tribunal Superior Eleitoral criou um conselho consultivo sobre Internet e Eleições para apurar a criação e a proliferação de notícias falsas relacionadas ao processo eleitoral.

Reportagem – Sílvia Mugnatto
Edição – Ana Chalub

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'