Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Acessível em Libras
  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto
Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Ciência e Tecnologia > CPI dos Crimes Cibernéticos vai investigar pedofilia e invasão de privacidade
11/08/2015 - 16h15

CPI dos Crimes Cibernéticos vai investigar pedofilia e invasão de privacidade

mariana carvalho 24/02/2015
Mariana Carvalho: esses crimes são mais frequentes no Brasil porque o País é um dos campeões no uso da internet. Atingimos mais de 750 minutos por dia de acesso à internet

A presidente da nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), adiantou que a comissão deve ir além dos crimes financeiros praticados pela internet, investigando outros tipos de violações como a pedofilia e os ataques à privacidade das pessoas.

A deputada foi eleita para a presidência da CPI nesta terça-feira (11) e indicou o deputado Esperidião Amin (PR-SC) como relator.

Originalmente, a CPI foi requerida para investigar o desvio de recursos de correntistas bancários e o tráfico de pessoas por meio da internet. Mas o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) lembrou outros tipos de crimes: "É fundamental que esta CPI enfrente os crimes virtuais de ataque à honra, a destruição de reputações, a difamação, a apologia à pedofilia, a homofobia, esses crimes. É importante que a CPI enfrente isso também, que a gente não se preocupe só com as perdas bancárias, financeiras, das pessoas ricas, das pessoas com posses. Que a gente proteja o cidadão que está plugado. A gente não pode esquecer que no Guarujá uma mulher foi linchada até a morte por causa de boato que circulava na internet."

A deputada Mariana Carvalho comentou que os crimes também são mais frequentes no Brasil porque o País é um dos campeões mundiais no uso da internet. "Dos internautas que ficam na rede, o Brasil está disparado. Dobra a média de 356. Nós atingimos mais de 750 minutos por dia de acesso à internet."

Quadrilha
Em setembro de 2014, uma operação da Polícia Federal desarticulou uma quadrilha suspeita de desviar pela internet mais de R$ 2 milhões de correntistas de vários bancos. Além disso, um relatório da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos apontou um crescimento nas denúncias envolvendo páginas na internet suspeitas de tráfico de pessoas.

Também foram eleitos nesta terça para a mesa do colegiado os deputados Leo de Brito (PT-AC), 1º vice-presidente; Marco Feliciano (PSC-SP), 2º vice; e João Arruda (PMDB-PR), 3º vice.

Reportagem - Sílvia Mugnatto
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

paulo nery | 12/08/2015 - 08h24
Exma. Sra. Deputada Mariana Carvalho....Parabéns, com os meus votos de alcançar êxitos em seus propósitos na direção desta CPI, tão importante que visa, antes de tudo EDUCAÇÃO E RESPEITO. Fomos vítimas de "invasão de privacidade" de um cidadão que, desde a Espanha, vilipendiou e abusou, pelo Face. Procurei a Polícia Federal, porém, com complicado "site" não logrei devidamente a denúncia. Entretanto, mantenho provas impressas deste delito.
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal