Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

03/08/2016 - 12h42

Comissão aprova garantia de dependências confortáveis a trabalhadores domésticos

Gustavo Lima
TONINHO WANDSCHEER
Wandscheer: "Tem havido um movimento no sentido de se permitir imóveis cada vez menores; a intenção do projeto é a de assegurar o devido respeito à dignidade da pessoa nos espaços habitacionais"

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou, nesta teça-feira (2), o Projeto de Lei 5068/16, que institui, como diretriz de política urbana, a garantia de condições condignas de acessibilidade, utilização e conforto nas dependências internas das edificações urbanas, inclusive nas destinadas à moradia e ao serviço dos trabalhadores domésticos.

De autoria do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), a proposta inclui essa diretriz no rol das diretrizes gerais da política urbana, previstas no Estatuto da Cidade (Lei 10.257/01). Conforme o texto, deverão ser observados requisitos mínimos de dimensionamento, ventilação, iluminação, ergonomia, privacidade e qualidade dos materiais empregados.

Segundo Buarque, a redução física dos espaços habitacionais tem sido frequente nas construções mais recentes e chega ao a ponto de torná-los inóspitos e até ofensivos à condição humana, em particular no que concerne às dependências destinadas aos trabalhadores domésticos.

O parecer do relator, deputado Toninho Wandscheer (Pros-PR), foi favorável à proposta. “Boas condições de acessibilidade, utilização e conforto em dependências de edificações são inerentes à vida humana, que precisa de iluminação, ventilação, privacidade e liberdade de movimentação como condições para sua saúde física e mental”, disse.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Lara Haje
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'