Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

20/06/2018 - 15h04

Ministro afirma que programas sociais foram fortalecidos no atual governo

Alberto Beltrane foi questionado, porém, sobre a exclusão de comunidades tradicionais do Bolsa Família

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, afirmou aos deputados da Subcomissão de Assistência Social da Câmara que os programas sociais foram fortalecidos no atual governo. A subcomissão faz parte da Comissão de Seguridade Social e Família.

Reila Maria/Câmara dos Deputados
Subcomissão Permanente de Assistência Social
Beltrame afirmou 2 milhões de famílias entraram no Bolsa Família, mas foi questionado sobre a exclusão de comunidades tradicionais

Segundo Beltrame, no começo da gestão, muitos acreditavam que o governo iria acabar com programas, o que não aconteceu.

O ministro citou ações de combate às fraudes em programas sociais e, ao mesmo tempo, disse que o Bolsa Família incluiu dois milhões de novas famílias.

O ministro ressaltou que, embora esses programas sejam importantes, o essencial é que as políticas sociais sejam libertadoras e não geradoras de mais dependência.

"Programas de transferência condicionada de renda, como o Bolsa Família, são extremamente importantes pra resgatar as pessoas da pobreza, mas isso não é suficiente. É importante trabalhar contra a pobreza de forma sustentável, ou seja, garantindo que as pessoas consigam realmente se emancipar e gerar autonomia em relação aos programas," disse.

Alberto Beltrame destacou os programas Criança Feliz, que propõe visitas domiciliares aos inscritos no Bolsa Família, e Progredir, que oferece microcrédito para empreendedores e educação financeira.

"Não nos interessa gerar pobres endividados. É importante que eles consigam tomar esse empréstimo e realmente gerarem renda, gerarem trabalho, para melhorar a condição de vida."

Comunidades tradicionais
A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) disse que é necessário um olhar mais atento do governo para o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) para que ele possa cumprir o seu papel. Benedita questionou também a exclusão de pessoas do Bolsa Família:

"Tivemos 470 mil beneficiários cancelados e 650 mil bloqueados. Que nós tenhamos a reintegração de beneficiários como, por exemplo, as comunidades tradicionais. Elas foram excluídas e nós gostaríamos de saber como este programa vai incluí-las na medida que também temos o processo de congelamento por 20 anos."

Reportagem – Giovanna Maria
Edição – Ana Chalub

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Auricelia aríete da Silva | 22/07/2018 - 15h48
Me chamo auricelia sou mae de 5 filhos todos de menor moro de aluguel mas não estou conseguindo pagar oei aluguel por falta de emprego estou sendo despejada eja pedibajuda CRAS e CREAS até no conselho tutelar eu ja fui eu pra ser atendida tenho que estar na ria com meus filhos minha filha de 16;anos está grávida é Mora comigo como eu faço pra conseguirajuda só quero ym trabalho digno onde possa sustentar meus folgos sembternque passar por varias humilhações ou vou yer que umplorar ajuda na tv para que ei consiga monhadigidade só quero im trabalho não quero viver de programas social não rbolsa