18/12/2018 - 18h14

Câmara realiza sessão solene em homenagem aos 70 anos da extensão rural

André Oliveira/Câmara dos Deputados
Homenagem aos Setenta Anos da Extensão Rural
Sessão solene destaca luta dos profissionais da extensão rural 

Em homenagem aos 70 anos da extensão rural, a Câmara dos Deputados realizou, nesta terça-feira (18), sessão solene com a participação de diversos representantes do setor.

O deputado Zé Silva (SD-MG), que propôs a homenagem, lembrou os pioneiros da extensão rural. “Os nossos extensionistas são professores que não têm sala de aula, giz, lousa digital. A nossa sala de aula são os campos, as lavouras, as criações, as sedes – às vezes modestas, mas visionárias”, disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em discurso enviado para a sessão, apontou que no Brasil, por ser um país de dimensão continental, é prioritária atuação agrícola, que tem decisiva participação no mercado internacional. “O serviço de assistência técnica e extensão rural tem sido o instrumento mais eficiente de participação do estado nos rincões mais desassistidos”, assinalou o presidente.

O presidente da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, Valmisoney Moreira Jardim, destacou a importância do trabalho da extensão rural brasileira. “Plantamos uma semente em 21 estados, onde estamos presentes. Formamos só em 2018 praticamente 5 mil extensionários, fechamos mais de 1.300 acordos com cooperativas de agricultura familiar e formamos cerca de 350 gestores”, disse.

O presidente da União dos Fiscais Agropecuários, Dimas Leite, apontou que a extensão rural é um dos tripés para que a agricultura no Brasil esteja no patamar atual. “A extensão rural precisa ser renovada, e o extensionista precisa ser energizado para que possa cumprir com dignidade essa função que é de extrema importância para o Brasil. A agricultura familiar é responsável por mais de 80% de todo o alimento que chega à mesa do brasileiro”, disse.

O secretário de Agricultura do Distrito Federal, Argileu Martins, ressaltou as mudanças e o desenvolvimento do meio rural. “Há 70 anos, ter uma mulher trabalhando era diferenciado. E ter essa mulher trabalhando em iguais condições do homem, era ainda mais diferenciado. Neste momento, 70 anos depois, a extensão rural tem que se reinventar, mas necessita de equilíbrio e inovação tecnológica, para que o rural brasileiro continue se desenvolvendo”, disse.

Crédito fundiário
O secretário-adjunto Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário da Presidência da República, José Ricardo Roseno, chamou atenção para a política de acesso à terra. “O foco é a reformulação do crédito fundiário. A partir da mudança da lei, conseguiremos disponibilizar crédito para aquisição de terras, com condições adequadas para as famílias que são o foco desse crédito”, disse.

Extensão rural é um processo cooperativo, baseado em princípios educacionais, que tem por finalidade levar, diretamente, aos adultos e jovens do meio rural, ensinamentos sobre a agricultura, pecuária e economia doméstica, visando modificar hábitos e atitudes da família, nos aspectos técnico, econômico e social, possibilitando maior produção e melhorar a produtividade, elevando a renda e melhorando seu nível de vida.

As sessões solenes em homenagem à luta pela extensão rural são realizadas anualmente desde 2011 e ressaltam a luta dos profissionais da assistência técnica, “que carregam em si a responsabilidade direta pelo desenvolvimento do meio rural, em especial, pelo cuidado com os pequenos e médios agricultores”, assinalou o deputado Zé da Silva.

Reportagem - Daniel Martins
Edição - Geórgia Moraes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'