Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Comunicação > Câmara Notícias > Administração Pública > Subsídio do procurador-geral da República pode ter reajuste de 4,8%
04/11/2011 - 17h05

Subsídio do procurador-geral da República pode ter reajuste de 4,8%

A Câmara analisa proposta da Procuradoria Geral da República que aumenta de R$ 26,7 mil para R$ 28 mil o subsídio mensal do procurador-geral da República – um reajuste de 4,8%. A medida está prevista no Projeto de Lei 2198/11, segundo o qual o novo valor passará a valer a partir de 1º de janeiro de 2012.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, explica que reajuste deverá recompor as perdas com a inflação de 2011. Se for aprovada, a norma terá impacto anual de R$ 254,8 milhões para o Ministério Público da União (MPU), tendo em vista que o valor serve de base para a fixação do subsídio dos demais procuradores.

Tramitação
A proposta tramita apensada ao PL 7753/10, que prevê um reajuste de 14,7%, o que faria com que o subsídio mensal do procurador-geral da República chegasse a R$ 30,6 mil. Os projetos tramitam em regime de prioridade e serão analisados pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de seguir para o Plenário.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Carolina Pompeu
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Dr Mauro de Souza | 05/11/2011 - 11h59
Se aumentar o subsídio do procurador gerará um inflação maior ainda do que se encontra, prejudicando drasticamente a economia estatal, logo, gerando um maior numero de pobreza no estado brasileiro. É mais viavável o repasse desse subsídio para a Saúde é Educação, mesmo porque o procurador que deveria trabalhar para a defesa do povo brasileiro, está trabalhando para empresas ou repartições particulares, á exemplo da OAB que na ultima decisão emitiu parecer contrario a Resolução 147/07 do MEC. Lembrando que isso gera outros aumentos
  • Câmara Notícias
    Expediente
    Disque-Câmara: 0800 619 619

Mapa do Portal