Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

30/12/2010 - 17h27

Dragões da Independência são atração da cerimônia de posse

Os Dragões da Independência são uma unidade militar ligada ao Regimento de Cavalaria do Exército. A função é fazer a guarda e a segurança do presidente da República, embora esse papel seja basicamente simbólico, pois há uma equipe própria de segurança para o presidente.

Sua origem foi a Guarda de Honra criada em 1808 pelo rei de Portugal, Dom João 6º, tão logo chegou à então colônia do Brasil fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte.

Após a Independência do Brasil, em 1822, a unidade foi transformada na Guarda de Honra Imperial de Dom Pedro 1º. O nome "Dragões da Independência" foi adotado apenas em 1946, época de redemocratização vivida pela República após a Segunda Guerra Mundial.

Desde 1966, o regimento está aquartelado em Brasília.

Presentes no Ipiranga
Foram os Dragões, na época ainda denominados Guarda de Honra Real, que saudaram o então Príncipe Dom Pedro 1º na cena retratada no conhecido quadro do pintor Pedro Américo sobre o chamado "Grito do Ipiranga", que em 7 de setembro de 1822 marcou a Proclamação da Independência do Brasil.

Fiéis à tradição e às pompas imperiais, os Dragões até hoje usam um fardamento típico do século 19, em branco e vermelho - as cores da antiga cavalaria portuguesa. O regimento costuma se apresentar e fazer demonstrações de destreza em festas cívicas e também em competições hípicas.

Na cerimônia de posse da presidente da República fazem um desfile mais discreto, sem a mesma pompa demonstrada em ocasiões como a parada de Sete de Setembro.

Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição - João Pitella Junior

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'