Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

07/12/2017 - 13h55

Deputados defendem valorização do perito criminal para reduzir criminalidade

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Homenagem ao Dia Nacional do Perito Criminal
A sessão solene discutiu a situação dos peritos e a criminalidade

A Câmara dos Deputados homenageou nesta quinta-feira (7), em sessão solene, o Dia Nacional do Perito Criminal, comemorado em 4 de dezembro. A homenagem foi solicitada pelos deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Ademir Camilo (Pode-MG).

Alessandro Molon comunicou o início da frente parlamentar, lançada na quarta-feira (6), sobre prevenção contra a violência e redução dos homicídios. “Ontem lançamos mais uma frente parlamentar e é uma luta em que eu acredito muito.

No ano passado, o número de homicídios cresceu no Brasil. Precisamos enfrentar essa situação e sem uma perícia qualificada isso não pode ser feito. É necessária uma perícia com os melhores recursos humanos, técnicos e científicos”, destacou.

Para Ademir Camilo, é necessário que o Estado reconheça a importância dos peritos criminais para a sociedade. “Aqueles que trabalham para promover a ordem e a justiça social merecem ter o trabalho reconhecido. Fazemos perícia em todos os lugares, seja no morro ou na comunidade. Mas para isso, precisamos de melhores condições de trabalho”, afirmou.

Em mensagem enviada ao Plenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ressaltou a relevância da função dos peritos criminais para a justiça e a população. “Nossos homenageados contribuem para a promoção da ordem social segura e para a justiça. Além disso, aplicam técnicas e conhecimentos altamente desenvolvidos. Os peritos são fundamentais para a sociedade”, disse Maia.

A presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Rio de Janeiro, Denise Gonçalves e o presidente da Associação Brasileira de Criminalística, Leandro Cerqueira, pediram mais valorização para a melhoria no serviço.

Criminalidade
“Somos capacitados para desvendar todos os crimes, mas precisamos de condições e equipamentos. Temos tudo para fazer com que a criminalidade seja reduzida, pois conseguimos chegar até o autor do crime. No entanto, muitas vezes nos faltam materiais”, disse Denise Gonçalves.

“Estamos lutando pelos nossos direitos para prestar um bom trabalho para a comunidade. Precisamos elaborar projetos de leis para a melhoria da perícia e da segurança pública como um todo. Faltam comprometimento e investimento”, acrescentou Cerqueira.

Reportagem – Carolina Rabelo
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'