Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

13/09/2017 - 20h10

Deputados comentam decisão do Supremo de manter Janot em investigações sobre Temer

Assista ao vivo

Os deputados Miro Teixeira (Rede-RJ) e Chico Alencar (Psol-RJ) destacaram há pouco em Plenário a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que rejeitou, por 9 votos a 0, a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para atuar em investigações relacionadas ao presidente da República, Michel Temer.

O relator do caso, ministro Edson Fachin, responsável no STF pela Operação Lava Jato, disse que não há indícios de que Janot atuou de forma imparcial e com “inimizade” em relação a Temer. A defesa do presidente suscitou a suspeição após os desdobramentos da delação premiada do empresário Joesley Batista.

Outro pedido
O STF deverá se manifestar na próxima semana sobre outro pedido da defesa de Temer, que tenta evitar uma eventual nova denúncia contra o presidente da República no âmbito da Lava Jato. Em agosto, a Câmara negou autorização para abertura de processo contra Temer no STF.

A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, garantiu que mudanças no comando das instituições não vão alterar o cumprimento da lei e da efetividade das investigações. “A Lava Jato e todos os processos que se referem à matéria penal não vão parar”, afirmou.

Rodrigo Janot, que não participou da sessão no STF, deixa o cargo na próxima segunda-feira (18). Será substituído por Raquel Dodge, primeira mulher a chefiar a Procuradoria-Geral da República.

Reforma política
Os deputados analisam neste momento a proposta de emenda à Constituição que altera o sistema de eleição de deputados e vereadores e cria um fundo público para custear as campanhas eleitorais (PEC 77/03). O texto pode sofrer novas alterações em Plenário.

Mais informações a seguir

Acompanhe o debate também pelo canal oficial da Câmara dos Deputados no YouTube