Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

16/12/2002 - 11h07

Convênio permitirá formação de professores índios

Assinado na Câmara o convênio para formação de professores índios. O contrato de assistência financeira ao “Curso de Formação de Professores Indígenas” foi feito entre a Embaixada do Japão e a Ameríndia Produção e Difusão da Cultura Indígena, representante da Amazon - Rainforest Foundation Japan. O objetivo é preservar a cultura indígena e encontrar uma solução para os problemas educacionais de várias tribos do parque indígena do Xingu.
O deputado Wilson Santos (PSDB-MT) intermediou a assinatura do acordo e ressaltou que a Câmara tem tido importante papel na criação de políticas para as minorias.
Também estiveram presentes ao evento, ocorrido na última quinta-feira (12), o embaixador do Japão no Brasil, Keiji Yamamoto, o líder indígena cacique Raoni, parlamentares e representantes de povos indígenas.
Wilson Santos lembrou que o Mato Grosso, numa iniciativa pioneira, implantou a primeira universidade para formar professores indígenas no Brasil na cidade de Barra do Bugres que em breve deverá formar 43 professores. O deputado ressaltou que o cacique “Raoni é tratado no exterior como chefe de estado, sendo recebido por presidentes e personalidades públicas e, justamente por ele representar a causa do índio, e que “por isso temos o dever de ajudá-lo a resgatar a importância das nações indígenas em nosso País”.
Por sua vez, o cacique Raoni assinalou que “há muito tempo venho pedindo aos brancos para nos ajudar e como eu não tinha muito contato com as autoridades daqui, precisei ir para o outro lado do mundo para pedir alguma coisa. Estou muito contente em estar recebendo este apoio”.
Os parceiros do programa argumentam que os índios não se adaptaram ao ensino dos brancos. A metodologia não oferece currículo ou material didático adaptados aos diversos idiomas indígenas e ao meio em que vivem.
A idéia de se buscar parceria com países desenvolvidos foi bem aceita pelo governo do Japão. Para o embaixador japonês Keiji Yamamoto investir em educação é a melhor maneira de preservar a cultura indígena e de transmiti-la a outras gerações.

INSTALAÇÕES
São quase US$ 74 mil destinados à compra de material didático e construção de instalações físicas do curso, com sede na Aldeia Piaraçu, no norte de Mato Grosso. Lá já funciona um Centro de Formação de Professores Índios, criado pela Amazon, que trabalha com os povos do Xingú desde 1989. O convênio vai possibilitar a ampliação do centro e a qualificação de 50 professores índios para ensinar pelo menos quatro mil crianças de diversas tribos.

Por Carla Benevides/ RCA

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência)

Agência Câmara
Tel. (61) 318.7423
Fax. (61) 318.2390
e-mail: agencia@camara.gov.br

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'