Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

15/05/2009 - 09h36

Educação aprova criação de universidade luso-afro-brasileira

A Comissão de Educação e Cultura aprovou na quarta-feira (13) o Projeto de Lei 3891/08, do Executivo, que cria a Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab), com o objetivo de formar recursos humanos para desenvolver a integração entre o Brasil e os demais países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialmente os africanos.

Os cursos da Unilab serão ministrados preferencialmente em áreas de interesse mútuo do Brasil e dos demais países da CPLP, com ênfase em temas que envolvam formação de professores, desenvolvimento agrário, processos de gestão e saúde pública, entre outros.

A nova universidade deverá caracterizar sua atuação pela cooperação internacional e pelo intercâmbio acadêmico, com corpo docente e discente proveniente de todos os países da comunidade. Ela terá sede em Redenção, no Ceará, a primeira cidade brasileira a libertar todos os escravos, em 1883. Atualmente, a cidade tem cerca de 26 mil habitantes.

A CPLP é integrada, além do Brasil, por Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Novo nome
A comissão aprovou o parecer do relator, deputado Antônio Carlos Biffi (PT-MS), que introduziu duas emendas: a primeira muda o nome da futura instituição para Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira; e a segunda explicita a legislação aplicada aos cargos efetivos de professor da carreira de magistério superior e de técnico-administrativo.

Os professores seguirão as disposições da Lei 11.344/06, que reestruturou diversas carreiras do setor público federal, entre elas a do magistério de ensino superior. E os técnicos administrativos estarão sujeitos às Leis 10.302/01 (vencimentos dos servidores das instituições federais de ensino) e 11.091/05 (Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação).

Foi rejeitada a emenda da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público que incluía a educação ambiental entre os cursos preferenciais da universidade.

O relator Antônio Carlos Biffi diz acreditar que a Unilab cumprirá seu objetivo de fortalecer os vínculos da lusofonia afro-brasileira.

Tramitação
Já aprovado pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, o projeto será agora analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania

Notícias relacionadas:
Temer recebe pedido de governadores para aprovar universidades

Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição – Wilson Silveira


(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

Íntegra da proposta:


A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'