Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

27/04/2017 - 18h35

Câmara reduz consumo de água nos últimos anos

Medidas implementadas buscam a economia dos recursos hídricos

A Câmara dos Deputados tem promovido, ao longo dos anos, várias ações voltadas para o uso consciente dos recursos naturais. O consumo de água na Casa, por exemplo, foi reduzido em mais de 40% nos últimos 15 anos. Com a chegada da crise hídrica no Distrito Federal, a ideia é ampliar ainda mais essa economia por meio de novas ações e do empenho de todos.

Entre as principais medidas da Câmara para economizar água, é possível citar:

- a troca de 74% de torneiras comuns por torneiras com fechamento automático nos banheiros privativos e coletivos;
- o reaproveitamento de água de chuva no Anexo III;
- o desenvolvimento de nova metodologia para detecção de vazamentos;
- a criação de projeto para trocar mais de 460 vasos sanitários por outros com caixa acoplada;
- a instalação de arejadores com restritor de vazão, resultando em redução de 75% a cada acionamento;
- a instalação de novos pontos de água filtrada;
- a redução de 50% no número de lavagens dos veículos da frota.
- a suspensão do reabastecimento de espelhos d'água do Anexo I e da irrigação dos gramados no período de racionamento;
- a suspensão de lavagens das áreas externas e a redução de 50% nas lavagens internas.

Também foram incorporadas diversas iniciativas à rotina de trabalho, com o intuito de reduzir o consumo de água. São elas:

- o pronto informe sobre vazamentos à seção de Instalações Hidrossanitárias (ramal 6-4136);
- a conscientização dos colegas sobre as medidas de economia;
- o fechamento das torneiras ao escovar dentes, lavar as mãos e lavar louça;
- o uso da descarga somente quando necessário;
- a utilização da água proveniente dos filtros de água em substituição à água mineral de garrafas plásticas.

Para evitar desperdícios, a Câmara busca, ainda, estimular a adoção de bons hábitos no dia a dia das pessoas, por meio da publicação de dicas sobre o assunto e do lançamento de campanhas. Abaixo, alguns exemplos de orientações para que o cidadão realize um consumo hídrico racional:

- tomar banhos de 5 minutos e desligue o chuveiro ao se ensaboar;
- fechar as torneiras ao escovar dentes, lavar as mãos, fazer a barba e lavar a louças;
- apertar a descarga somente o necessário e mantenha a válvula sempre regulada;
- manter a piscina coberta ou apenas trate a água;
- informar vazamentos e ligações irregulares à Caesb (telefone 115);
- evitar lavar calçadas, pisos e quintais;
- acumular roupas sujas para lavar de uma vez;
- não descartar óleo e medicamentos na pia;
- evitar lavar o carro com água, substituindo por lavagem a seco;
- otimizar o uso da água, com reciclagem, captação de chuvas, reaproveitamento da água dos desumidificadores.

Já a utlização de água nas áreas verdes segue as seguintes recomendações:

- implantar sistemas de irrigação automática;
- irrigar as plantas em horários corretos – início ou final do dia;
- incentivar o uso de plantas de baixo consumo de água;
- usar esguichos em mangueiras;
- incentivar o uso de águas das chuvas ou de poços nas áreas verdes;
- usar material permeável na execução áreas pavimentadas exteriores (calçadas, estacionamentos);
- garantir o fornecimento de água e material para nidificação aos pássaros que habitam áreas verdes para a Câmara.