Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

10/11/2017 - 17h19

Últimos dias para conferir as exposições em homenagem à imperatriz Leopoldina

A Câmara dos Deputados está com duas exposições em cartaz em homenagem aos 200 anos da chegada de Dona Leopoldina ao Brasil: uma fotográfica e outra de objetos e documentos da imperatriz. Os eventos fazem parte de uma comemoração mais ampla da Casa para celebrar o bicentenário da independência do País, que ocorrerá em 2022.

A exposição fotográfica, no corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães, mostra as diferenças entre as monarquias austríaca e luso-brasileira em termos de hábitos e de cultura formal; como Leopoldina imaginava que seriam o Brasil e D. Pedro e o que ela realmente encontrou. Apaixonada por botânica, a imperatriz trouxe com ela uma missão de renomados naturalistas e pintores para registrar a flora e a fauna brasileiras. A mostra apresenta reproduções de livros de história e de pinturas presentes em livros e museus.

Na galeria do Salão Nobre, uma segunda exposição apresenta obras raras - livros das bibliotecas da Câmara e do Senado que estão em exibição nas vitrines mas que podem ser consultados, na íntegra, de maneira virtual, na própria exposição. Também estão expostas as cópias de três documentos assinados por Maria Leopoldina e por Dom Pedro. Há, ainda, a cópia de uma tela que retrata a imperatriz na Ilha da Madeira, a caminho do Brasil.

A imperatriz

Nascida em Viena, filha do imperador Francisco I da Áustria e de Maria Isabel de Bourbon, Maria Leopoldina foi educada em uma das mais poderosas cortes europeias da época. Apreciadora de botânica e mineralogia, a imperatriz foi preparada para manter fidelidade à monarquia absolutista. Entretanto, acabou por assumir papel de protagonismo na libertação da colônia de Portugal.

Coube a Leopoldina, esposa de Dom Pedro I, então princesa regente do Brasil por conta de uma viagem do marido a São Paulo, presidir a reunião do Conselho de Estado que deliberou pela independência do Brasil. Em seguida, em carta ao marido, escreveu: “O pomo está maduro, colhei-o já, senão apodrecerá”.

Serviço

Exposições Leopoldina – Imperatriz do Brasil

Visitação: 25 de outubro a 14 de novembro (Corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães)

25 de outubro a 1º de dezembro (Galeria do Salão Nobre)

Entrada franca