Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

12/06/2018 20h28

Deputados divergem sobre regras para teto salarial no serviço público

Bosco Ferreira | 03/08/2018 11h52
A câmara precisa ter coragem e votar logo essa lei acabando com super salários. Estarão com medo dos juizes e promotores?
Erasmo Neto | 14/06/2018 08h21
Calma.Quando a ignorância nos cega a história ilumina.Antigamente no Brasil,só quem era muito próximos dos governantes sabia dos concursos,hoje não.Com mais concorrência qual a solução para proteger os apadrinhados;criar sistemas que permitam indicar?Criar projetos específicos para quem tem imunidade tributaria, o dinheiro sai dos cofres públicos;chega ao destino correto que é povo ou se perder na contratação de funcionários escolhidos pelo grupo?Escutei de um professor com idade avançada:quando fomos fazer a prova para o concurso encontramos uma folha de papel contendo as resposta da prova.
Erasmo Neto | 13/06/2018 14h09
Calma.Nem tudo que quero posso ter.Em todos os ramos de atividades estão presentes os bons e ruins.No regime da clt, quem contrata quando percebe que é ruim demite.Bem diferente dos concursados que muitas vezes os ruins fazem os bons trabalharem dobrado para atender,nós do povo.Não existe melhores cabeças,pois ninguém nesta planeta possui todas as verdades e todos os conhecimentos."As universidades,não conhecem sequer o chão da cultura brasileira e muito menos o teto dos conhecimentos científicos",palavras do DR.Prof.Maury Rodrigues da Cruz em palestra no Instituto dos advogados do Parana.
WANDERLEY DE SOUZA SILVA | 13/06/2018 12h55
Os senhores deputados estão muito preocupados em limitar o teto do funcionalismo público, porém esquecem que o custo de mantê-los no poder passa de R$ 1 bilhão por ano aos cofres públicos. Muita hipocrisia dos senhores deputados em querer limitar e cortar benefícios dos servidores públicos que ocupam um cargo através de esforço próprio (CONCURSO PÚBLICO), enquanto vocês gozam de inúmeras regalias. Nenhum deputado do meu estado (PERNAMBUCO) me representa sendo favorável com a PL. Irei acompanhar de perto cada movimento da PL e serei um eleitor para apontar cada um deles. VERGONHA!!!
CARLOS | 13/06/2018 11h54
Teto de R$21.000 travados e inclusa as regalias nesse valor, deveria ser o teto para todos os estados. Ainda mais na Atual conjuntura econômica e de desenvolvimento do país(creise). Não concordo com esta PL. Nova Proposta: - R$21.000,00 travados, incluso estas regalias e regras citadas pelo relator. Vai economizar bem mais. Pela lógica do argumento do deputado: Se o teto salarial das melhores cabeças, formadas por universidades públicas, fossem o problema da evasão dos candidatos para outros estados, os outros estados estariam mais ricos e em melhores condições que São Paulo.
Erasmo Neto | 13/06/2018 09h48
Estamos avançando nos debates rumo a construção de uma sociedade melhor.Ex: em outros países;qual a diferença de salario do faxineiro com o presidente da empresa?No Brasil existe diferença de preço do mesmo produto de 1ª necessidade,alimentação,remédios para Presidentes da republica e para faxineiros?Faxineiros morrem esperando ambulância,Presidente da republica avião, helicóptero pagos com rés publica para consultar-se em São Paulo como se Brasilia não tivesse hospital com capacidade para atende-lo.O povo é assaltado com duas ferramentas; a caneta e outras que perfuram o corpo físico?
PAULO S | 12/06/2018 21h31
Esse teto é para acabar com o serviço público concursado e profissionalizado, claro. Os salários ficarão congelados neste teto durante anos, de forma que o serviço público só atrairá os comissionados sem concurso público, nomeados por apadrinhamento político - e que já são maioria! Os penduricalhos dos senhores deputados, como verbas de gabinete, passagens gratuitas, plano de saúde ilimitado, carros oficiais, verbas de representação etc - que somados totalizam R$ 300 mil por mês para cada deputado - não serão objeto da atenção da Câmara Federal.
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.