Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

09/05/2017 07h50

Comissão vota hoje os destaques apresentados à reforma da Previdência

joao carlos | 09/05/2017 13h31
Corretíssimas analises. Eu, por exemplo ingressei no serviço publico federal em 1980. Já paguei 38 anos de contribuição. Agora vejo que se quiser me aposentar tenho que contribuir por mais 10 anos, ou seja, 48 anos de contribuição. Não sei o que passa na cabeça desses parlamentares!!!!!
Guilherme Brito | 09/05/2017 10h50
O Agente Penitenciário vive diariamente uma luta em meio à ameaça de morte, insalubridade e stress, com grande quantidade de suicídios na área. Todos sabíamos onde entramos, mas não há possibilidade de trabalho com Agentes idosos expostos a todos esses problemas, sendo ainda responsáveis por um trabalho que necessita capacidade física, com a mesma cobrada no concurso para o cargo. Chega a ser hipocrisia do Estado.
José Vidigal | 09/05/2017 10h10
VERGONHA! Ao mesmo tempo em que o governo libera 1,9 bilhões em emendas parlamentares para deputados votarem a favor da reforma da previdência, são tungados os direitos dos servidores anteriores a 2003, os únicos que ficaram sem regra de transição. Segurança jurídica e respeito aos contratos é só para banqueiros e capitalistas nessa "ponte" para o Brasil do futuro.
Elenice Polizel | 09/05/2017 09h51
Revogar as emendas 20 e 43 de repente, e alterar as idades mínimas para mulheres de 45 para 53 do texto original da reforma é um absurdo. Quem começou a trabalhar antes dos 20 anos como funcionário público, agora terá que contribuir mais de 40 anos. RETONRO DA REGRA DE TRANSICAO DE IDADE 45 E 50 PARA FUNCIONARIOS PUBLICOS ANTIGOS. para quem já contribuiu quase trinta anos, ter que contribuir mais 12 ou 13 anos é um absurdo, não querem que nos aposentamos. Tenho 3 filhos, como vou orientá-los quanto as regras da previdência? Penso que começar a contribuir depois dos 40 anos é melhor. Bom senso.
Orlando Araujo | 09/05/2017 09h32
Mais um calote nos trabalhadores honestos do Brasil, que contribuíram por décadas e vão continuar contribuindo, sem saber se receberão benefícios ou se os recursos serão desviados por corruptos, ou consumidos por gestores incompetentes.
RUBENS ROCHA | 09/05/2017 09h27
Pra quem acompanhou as recentes rebeliões ocorridas nos presídios de Manaus/AM e do Rio Grande do Norte viu o quanto a profissão de agente penitenciário possui alta periculosidade. O agente trabalha num ambiente onde sua vida está em constante risco, lidando com facções criminosas (PCC, FDN, CV etc)que decapitam pessoas nos presídios, mostrando a ação em vídeo, ameaçam de morte ou executam funcionários etc. Diferente do policial que apenas efetua a prisão (Corre risco também), o agente mantêm os traficantes, os líderes de facções encarcerados, procurando impedir a fuga dos mesmos. MERECEMOS!
Augusto Martins | 09/05/2017 09h10
Uma vergonha os Agentes Sócio educadores não terem aposentadoria especial, imagina trabalhar com jovens infratores todos os dias por toda a vida.Deputado Perondi caia na real, imagina os agentes penitenciários toda a vida na cadeia, sofrendo ameaças e toda a sorte de pressão!!!
Gianette Nogueira de Jesus | 08/05/2017 21h57
"Na marra" já está sendo feita esta aprovação criminosa de retirada de direitos dos menos favorecidos. Esta falta de compromisso dos parlamentares com seus eleitores é aviltante, com venda de votos para o governo, sem uma real opinião favorável a esta mudança imoral. Os privilégios sendo mantidos e a população em geral mais uma vez, sacrificada. Embora eu seja contra violência, a atitude dos agentes penitenciários é justificável, uma vez que os agentes tem péssima situação de trabalho e sofrem diário risco de vida e os policiais do congresso, que estão protegidos, não.
JULIO CEZAR PIZANI | 08/05/2017 20h53
Se for na Democracia, nao passa, pois não existe rombo e sim desvinculação de receita da união, para desvios de finalidade. Vergonha de ser brasileiro.
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.