Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

07/10/2016 15h08

Comissão aprova dispensa de carência em benefícios do INSS a portador de lúpus ou epilepsia

Mari Rezi | 15/04/2018 21h00
Boa noite Sou Lúpica , estou em tratamento há doze anos , mas desde 2012 em auxílio doença , cada pericia uma tortura psicológica , entro em crise uns dias antes pelo pânico . Mesmo com sérias dores , limitações , os peritos agem com indiferença , nos tratam com desdém ...é desumano . Espero que com essa lei possamos ter uma vida mais digna . É um salário , mas precisamos mendigar? Fica o meu questionamento Um abraço Mari Rezi URUGUAIANA -RS
Klauber Silva | 12/04/2018 15h44
Prezados, Gostaria de saber se a dispensa de carência em relação a (LES - Lúpus Eritematoso Sistêmico) já está em vigor, e como posso comprovar que está atuante pois tenho a doença a 10 anos e o INSS acaba de informar que preciso contribuir por 1 ano para ter direito a aposentadoria. Agradeço desde já.
Paula | 10/04/2018 11h31
Bom dia.meu marido tem epilepsia nao sei a quanto tempo.com menos de 1 mês de casados teve uma.crise conv ulsiva.somos casados a 5 anos.tem crises regularmente. pedi o auxilio doença foi negado.eu não recorri.pois desanimei. Sempre e dispensado do trabalho devido as constantes crises.podem me ajudar a conseguir o auxilio.ele.tem 36 anos.obrigada.
LEANDRO LEDA | 29/03/2018 15h16
Tenho 41 anos e já sofro dessa doença á 20 anos tomo 800mg carbamapezina e 50mg de Clobazan, em 2007 fiz uma cirurgia no HCRP melhorei por 4 anos as crises pararam mas depois de 2012 as crises voltaram e eu estou passando muito mal pois eu não consigo emprego, sou instrumentista industrial, e eu não sei oque fazer, a médica do HC pediu novos exames Eletro e ressonância e disse que vou passar por uma nova avaliação, e que poderia ser operado novamente, e minha dúvida e meu medo é como vou trabalhar nessas condições? E que industria vai contratar um epilético pra trabalhar no seu processo?
Sandra dos santos | 14/03/2018 21h28
Oi boa noite com 5, anos tive meningite agora estou com 48 tenho epilepsia e trabalhei durante 18 anos com carteira assinada só que devido as crises não consigo mas trabalho fichado tomo gardenal durante muitos anos e tenho muitos problemas nas articulações muitas dores o que posso fazer será que consigo me aposentar pois não me dão trabalho
Meire E. Balejo | 05/03/2018 14h40
Sou portadora de epilepsia faço uso de gardenal 400mg, oxcabomazepina 1.800mg, sou técnico de enfermagem a 27 anos o hospital me afastou dizendo que não pode me ajudar em nada, dei entrada no INSS o perita disse que sou apta as minhas atividades, tenho perda de memoria, perda de visão e muita dor de cabeça, meu corpo é marcado pelas quedas, e agora as crises vem violentas não tenho mais controle de nada, e como eu vou cuidar de um ser humano mas o perita sempre fala que eu não quero trabalhar e diz que sou apta, o que fazer por favor, já entrei na justiça o INSS corta os benefícios.
Olá Meire, para que a equipe responsável possa respondê-la adequadamente, por favor, contate-nos pelo 0800 619 619 ou através do nosso Fale Conosco: https://camara.custhelp.com/app/utils/login_form/redirect/home/session/L3RpbWUvMTUyMDI3MTI1OC9zaWQvZlU2MWlZVEdQN0FtV1hVMXNETGY2NUVVbnM0ZUlDa2NlOVElN0U0a05ZT19hTUozZGgzRHhyNlB4R3NCa19ySSU3RUxnVWdVX3ZucWp3MGZJRlBXT0p4NHVRcGJnVktPR1hEVVdlbHN3bzNkJTdFemxaZVJRSElFQ0RfSDdnJTIxJTIx
Resposta enviada pela Câmara dos Deputados
Fabio Lannoy | 06/02/2018 16h41
Li os comentários sobre pessoas que sofrem dessa patologia (epilepsia). Todos os casos são basicamente semelhantes, como a perca do emprego, ou os traumas sofridos com as convulsões e etc. Eu sofro desse mesmo mau desde quando eu tinha 17 anos e sofro até hoje, acho que a sociedade como um todo não esta preparada pra amparar pessoas que sofrem dessa patologia, consequentemente o benefício é merecido, pois a epilepsia afeta não apenas as pessoas que sofrem diretamente, mas as indiretamente também. Não quero dizer que deve haver uma marginalização, mas ter a ciência da periculosidade da doença
Aguinaldo nunes | 08/01/2018 00h43
descobri as 40 anos de idade que era portador de epilepsia, como tudo começou! as 3 anos de idade tive meningite, até os 21 asma constante, aos 13 tive catapora aos 16 tive caxumba, sem falar na dificuldade que tenho até hoje de memorização, ou seja de lembrar mones e números de pessoas, na escola passei o maior trabalho, uma dessa doença pode desencadear após os 40 anos de idade algum tipo de epilepsia, imagina todos todos estes fatos juntos! estou afastado já a 10 anos esperando me aposentar. espero que agora posso definitivamente me aposentar p/ poder voltar a ter um pouco de paz.
Andrew Gomes | 15/12/2017 08h40
Olá tenho eplepicia des dos 14 anos hoje tenho 24 tomo 2.000 miligramas de carbamazepina por dia e mesmo assim tenho crimes já perdi vários empregos por não estar apito só consigo emprego quando eu omito á verdade e mesmo assim tenho crises trabalhando e sou despenssado gosto de trabalha mas as empresas de hj nem uma aceita epletico o que posso fazer ??
Robero | 29/10/2017 10h25
Prezados Uma pessoa que tem epilepsia refratária, tendo realizado inclusive uma neurocirurgia sem resultados, não é deficiente? Uma pessoa que não é permitido o trabalho, pois as empresas negam o trabalho pois ela, é epilética não pode ser admitido na cota de deficientes? Mesmo que esta doença não tenha cura? Atenciosamente Roberto
<< < 1 2 3 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.