Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Página Inicial / Atividade Legislativa / Comissões / Comissões Permanentes / Comissão de Educação - CE / Notícias / Universidade Aberta do Brasil deve fechar o ano com 170 mil novas vagas ofertadas e com foco na formação de professores

Universidade Aberta do Brasil deve fechar o ano com 170 mil novas vagas ofertadas e com foco na formação de professores

Especialistas defendem que haja maior diversificação de oferta de cursos pela UAB
10/10/2017 15h38

Acervo/Câmara dos Deputados

Universidade Aberta do Brasil deve fechar o ano com 170 mil novas vagas ofertadas e com foco na formação de professores

Dep. Waldir Maranhão defende a criação de frente parlamentar em defesa da UAB

A Universidade Aberta do Brasil deve efetivar 170 mil novas matrículas até o final de 2017. A informação é do diretor da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Carlos Lenuzza. Ele participou de audiência pública que debateu a evolução e a situação da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Hoje, pelo menos 50% das vagas ofertadas são destinadas a cursos de Licenciatura, 25% são para cursos do Programa Nacional de Administração Pública – PNAP e 25% para outras áreas. Lenuzza explicou que em março do ano passado, quando a equipe assumiu a Capes, verificou que não havia oferta de novas vagas há dois anos e quatro meses na UAB. Um edital de 2014 estava parado. Com a colocação dele, a oferta de vagas para os cursos de formação a distância foram reativadas. Carlos Lenuzza justifica em números a opção pelo foco nas licenciaturas para a UAB: o Brasil tem 2 milhões e 200 mil professores dos quais 6 mil tem apenas o Ensino Fundamental, 488 mil o Ensino Médio. Outros 95 mil não tem Licenciatura.

Mas na opinião da Doutora em Psicologia Giovana Perlin, a Universidade Aberta do Brasil deveria diversificar a oferta de cursos e olhar para o futuro em que muitas das profissões sequer foram criadas. Giovana defende que a UAB ofereça também cursos de curta duração, de formação rápida, que ajudem a capacitar sem que haja necessidade de muito tempo de dedicação por parte do aluno, sobretudo os mais velhos.

O consultor em Educação a Distância João Vianney Valle defende que haja mais investimentos na UAB por parte do governo, uma ampliação dos cursos ofertados e do número de vagas também. Ele afirma que os cursos nessa modalidade são muito mais baratos do que os presenciais, o que possibilita aumentar ainda mais a quantidade de pessoas formadas, com qualidade e a um custo baixo.

A audiência pública foi solicitada pelos deputados Waldir Maranhão (Avante-MA) e Giuseppe Vecci (PSDB-GO). O deputado maranhense aproveitou para defender a criação de uma frente parlamentar em defesa da Universidade Aberta do Brasil.

Convidados:

CARLOS LENUZZA - Diretor Capes e Presidente da Universidade Aberta do Brasil - UAB, representando o MEC.

Apresentação sobre a Capes

Apresentação sobre a política nacional de formação de professores

JOÃO VIANNEY VALLE DOS SANTOS - Consultor de Educação a Distância. - Apresentação

WELINTON BAXTO DA SILVA - Representante da Associação Brasileira de Educação a Distância - ABED.

JULIO CESAR DA SILVA - Presidente da CIMPRO, ex-Reitor e Vice-Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras.

GIOVANA DAL BIANCO PERLIN - Consultora educacional, Doutora e Mestre em Psicologia, Analista Legislativa, atribuição recursos humanos - Apresentação