Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Portal da Câmara dos Deputados

  • Acessível em Libras
  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto

Navegação Global

Câmara dos Deputados
Você está aqui: Página Inicial > A Câmara > Programas Institucionais > Meio ambiente > EcoCâmara > O EcoCâmara > Notícias do EcoCâmara > Conheça os vencedores do concurso sobre construção sustentável

Conheça os vencedores do concurso sobre construção sustentável

25/06/2008 17h00

Foram divulgados durante o Fórum de Arquitetura e Construção Sustentável na Administração Pública os trabalhos vencedores do Concurso Nacional de Idéias para Estudantes de Arquitetura. O evento, promovido pela Câmara dos Deputados e pelo Instituto de Arquitetura do Brasil (IAB), surpreendeu pelo número de participantes. Ao todo, 118 estudantes do Brasil se inscreveram, e 72 trabalhos foram enviados para disputar os prêmios.

O Fórum reuniu, no dia 25 de junho no Auditório Nereu Ramos, estudantes e profissionais de arquitetura de todo o país para discutir a adoção de tecnologias alternativas relacionadas à melhoria das condições ambientais nas cidades; à promoção de maior eficiência na utilização de recursos naturais; à diminuição do consumo de energia nas edificações; e ao conforto térmico e acústico, entre outras questões relativas ao tema sustentabilidade e sua relação com as edificações públicas. O arquiteto João Filgueiras Lima, conhecido principalmente pelo conjunto de projetos que desenvolveu em Brasília, notadamente na Rede Sarah de hospitais, participou do Fórum, como convidado especial.

De iniciativa das comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; do Núcleo de Gestão Ambiental da Câmara (EcoCâmara); do Departamento Técnico (Detec); do Centro de Formação e Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor); e do Instituto dos Arquitetos do Brasil do Distrito Federal (IAB-DF), com patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Petrobras, o fórum e o concurso tiveram também o apoio da Frente Parlamentar Ambientalista e da ONG SOS Mata Atlântica.


Além dos debates, o fórum apresentou e expôs  os 17 trabalhos selecionados no concurso. Ao final do evento, foram anunciados os três trabalhos classificados nos primeiros lugares, cujos autores receberam viagens para a Europa, América do Sul e Brasil, bem como os dois que receberam menção honrosa.

Conheça os projetos: www.iabdf.org.br/sustentabilidade

O presidente do IAB-DF, o arquiteto Igor Campos, anunciou as premiações:

O primeiro lugar coube ao estudante Murilo Medeiros de Siqueira, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com o trabalho Universidade no Semi-árido (Univasf), Petrolina (PE). Com o título Sustenta Santa, do Rio de Janeiro (RJ), o projeto dos autores Cedric Bouteiller e Philippe Sepulveda, da PUC Rio (RJ), recebeu o segundo lugar. O terceiro colocado foi  a proposta da autora Camila Monteiro de Castro com o trabalho Casa do Capitãozinho, de Uberlândia (MG). A estudante pertence ao Centro Universitário do Triângulo (Unitri), em Minas Gerais. Foram dois os trabalhos que receberam menção honrosa: Biblioteca Pública em São Carlos (SP), dos autores Juliana Rossignolo e Diogo Peçanha, estudantes da Universidade de São Paulo (SP); e Uma Nova Proposta para um Mercado Público em Blumenau (SC), dos autores Vitor de Luca Zanatta, Marcelo André Carraro e André Celestino Fornari Oliveira, da Universidade Federal de Santa Catarina.

 

 

Sustentabilidade

A preocupação com a sustentabilidade está presente em todas as formas de produção e consumo. No caso da produção do espaço, não é diferente. A sustentabilidade urbana depende de ações em várias escalas e no caso das edificações, em particular, é preciso incorporar seus conceitos, princípios e diretrizes ainda na fase de projetos. A indústria da construção, se por um lado é uma das principais responsáveis pelas ações de impacto socioambiental, é também um segmento que tem um grande potencial de contribuição na área.

Motivados pelo objetivo de apresentar um breve panorama e uma análise crítica sobre alguns dos caminhos que estão sendo seguidos pela administração pública na tentativa de tornar suas edificações mais sustentáveis,  um grupo de pesquisa,  composto pelos servidores Fabiano J. A. Sobreira; Valéria M. A. F. de Carvalho; Elcio G. da Silva; Suely M. V. G. de Araújo; Jacimara G. Machado; Leonardo P. de Oliveira, deu início à avaliação da legislação federal existente e em tramitação, discutindo sua aplicabilidade e, principalmente, suas limitações.

O artigo discute ao longo da análise a questão da “onda verde”, que se refere ao modismo em torno dos ”selos ambientais” de edificações e sua repercussão na arquitetura; relata um breve histórico da formação da agenda ambiental da Administração Pública e da Rede A3P, classificando e avaliando as ações já desenvolvidas pelas instituições governamentais e, finalmente, aborda o tema dos concursos de projetos de arquitetura, que, aos olhos dos autores, assumem importante papel para viabilizar a sustentabilidade em edificações públicas.

Saiba mais:  “Sustentabilidade em Edificações Públicas: Entraves e Perspectivas”


Texto produzido pela Secretaria de Comunicação Social da C.D. em 24/06/08

Informações de Apoio

Mapa do Portal