Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Página Inicial / Institucional / Programas institucionais / Responsabilidade social e ambiental / EcoCâmara / O EcoCâmara / Notícias do EcoCâmara / Substituição de garrafas PET por filtros avança com palestra e novas jarras

Substituição de garrafas PET por filtros avança com palestra e novas jarras

03/05/2010 19h25

 A nova forma de servir água começa pelo Anexo I e em breve será estendida para as demais dependências da Casa; Processo é seguro, atesta Caesb


Rômulo Câmara abriu a palestra
 A Câmara do Deputados começou a distribuição de jarras metálicas nos andares do Anexo I, como parte do programa de substituição da água mineral em garrafas plásticas pelo uso de filtros. Além disso, a  Coordenação de Administração de Edifícios (Caedi) ministrou,  na manhã da sexta-feira, 30 de abril, palestra para 27 copeiras que atuam no Anexo I sobre as novas rotinas que estão sendo adotadas e sobre noções básicas sobre meio ambiente. O objetivo foi dirimir dúvidas sobre utilização dos equipamentos e orientação aos usuários e conscientizar as funcionárias para a importância da adoção de atitudes ambientalmente sustentáveis.

Como primeira parte da substituição da água em garrafas PET por filtros, já foram instalados equipamentos em todos os andares do Anexo I.  Na segunda-feira, 3 de maio, começaram a ser distribuídas as primeiras 120 jarras metálicas, com capacidade de 1,5 litro, das 680 adquiridas pela Casa para servir  parlamentares, funcionários e visitantes. A água que será oferecida é duplamente filtrada, com pureza atestada por rigorosas análises da Caesb.

Apenas no ano de 2009, a Câmara consumiu quase 1,5 milhão de litros de água mineral. As garrafas plásticas levam cerca de um milhão de anos para serem decompostas pela natureza e geram outros custos ecológicos e financeiros consideráveis com energia, matéria prima, emissão de CO² no transporte, espaço físico para armazenagem e mão-de-obra para a distribuição interna.

Com a adoção dos novos equipamentos, a expectativa é diminuir tais impactos, gerando ainda uma economia que, segundo Roberto Moreira da Costa, chefe do Serviço de Instalações (Sinst) da Câmara e coordenador da área temática Novas Tecnologias Hídricas e Energéticas do EcoCâmara, chegará a 98%. “Trata-se de mais uma medida da Câmara no sentido de combater a cultura do desperdício, como diversas que vêm sendo tomadas. Apenas na gestão de recursos hídricos, podemos citar a instalação de torneiras e sanitários com dispositivos economizadores, a adoção da ecolavagem de automóveis, o reaproveitamento da água dos desumidificadores e mudanças no manejo do espelho d’água - que agora é tratado como uma piscina, economizado 17,5 milhões de litros por ano -  entre muitas outras”, afirmou.

O diretor do Caedi e coordenador da área temática Coleta Seletiva e Responsabilidade Social do EcoCâmara, Rômulo Câmara, abriu a palestra, voltada para as copeiras do Anexo I, esclarecendo que as rotinas adotadas para o uso dos filtros e jarras serão flexíveis, adequando-se à rotina de cada setor. Rômulo frisou também que  primeira motivação da ação de substituir as garrafas plásticas de água é ambiental, sendo as vantagens econômicas daí advindas apenas mais uma consequência benéfica para a Casa e para os contribuintes.

Jacimara Machado fala sobre sustentabilidadeEm seguida, a palestrante Jacimara Guerra Machado, assessora técnica em Meio Ambiente e responsável pelo Escritório Verde do EcoCâmara,  falou sobre princípios de sustentabilidade e sobre a importância do uso dos filtros, lembrando que a Câmara tem servido como referencial para muitas instituições de Brasília e de todo o país: “Hoje, quase todo órgão dos três poderes tem programas semelhantes ao nosso EcoCâmara.”

Na sequência, Maria Inês Custódio, chefe das copeiras, apresentou com Rômulo  as rotinas gerais de utilização dos filtros e jarras. A dupla ainda respondeu a diversas dúvidas da platéia e reforçou que o processo está sendo construído com a ajuda de todos, deixando um canal aberto para novas orientações que se façam necessárias e para ajustar condutas às diferentes realidades vividas na Casa.