Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Encontro de Educadores do Legislativo

O Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados (Cefor) realiza anualmente o Encontro de Educadores do Legislativo. É um encontro destinado aos educadores internos, com caráter de capacitação, integração e celebração haja vista ocorrer em outubro – Mês do Professor.

Neste ano, o Encontro de Educadores do Legislativo, em sua sexta edição, ocorrerá no dia 26, com o objetivo de criar e compartilhar estratégias de sala de aula que atendam aos princípios e diretrizes educacionais da Câmara dos Deputados. Para isso, empregaremos alguns princípios de jogos, a fim de experimentar sua aplicação no contexto educacional. Ao final, uma adaptação de uma peça teatral sobre a vida e obra de Cora Coralina.

Estão convidados para o VI Encontro de Educadores do Legislativo todos os educadores internos, os servidores do Cefor, além de educadores e servidores das escolas dos órgãos legislativos localizados em Brasília.

 

As inscrições podem ser realizadas na fanpage: www.facebook.com/edulegislativa,  

 

PROGRAMAÇÃO

14h - Boas vindas

14h30 - Oficina: novas práticas para sala de aula

16h30 - Café com prosa

17h30 - “Cora dentro de mim” com Lília Diniz

Peça teatral sobre a poetisa Cora Coralina e sua contribuição para a educação

18h - Celebração e sorteio de brindes

 

A PEÇA TEATRAL

A performance será realizada com fragmentos do espetáculo "Cora Dentro de Mim - Plantando Roseiras e Fazendo Doces", já apresentado em teatros de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Assistido por mais de 10 mil pessoas ao longo de 17 anos de trajetória, a peça cria um clima intimista e aconchegante, com cheiro de doce, cravinho, caramelo e boa prosa. É uma boa oportunidade para quem quiser conhecer um pouco do universo da goiana Cora Coralina: poetisa, contista, doceira e, para muitos especialistas, uma mulher forte e libertária que, mesmo sem saber, empunhava a bandeira de gênero com profunda intensidade numa identificação com as mulheres que vivem em opressão machista e sexista.

“Cora Coralina nos inspira nessa luta, pois ao longo de sua vida foi muito atuante em várias frentes de lutas e políticas. Foi convidada a participar da Semana de 22, em São Paulo, encontrando a partir deste movimento o impulso libertário para sua escrita. Por meio de uma revolução pessoal, literária e cultural ela se envolveu ativamente em movimentos políticos de empoderamento feminino, imprimindo seu nome não somente nas páginas literárias, mas tornando-se uma referência nacional, de engajamento, de superação e atrelamento às suas raízes culturais. Trabalhando em outras causas, como a dos idosos, das crianças, dos indígenas, dos pobres, dos presidiários e dos excluídos, chegando a fazer votos na 3ª Ordem Franciscana em 1937”, afirma Lilia Diniz.

O espetáculo

Premiado pela Funarte com o Prêmio Myriam Muniz/2014, Cora Dentro de Mim – Plantando Roseiras & Fazendo Doces é um espetáculo cênico-poético-musical, no qual os pensamentos da doceira e escritora Cora Coralina são costurados por meio de seus versos e contos. A encenação é permeada de encantamento e delicadezas, remetendo a plateia à cozinha de Cora, na velha Cidade de Goiás.

Lilia Diniz ressalta que “Cora afirma ser mais doceira e cozinheira que escritora e me ensinou a necessidade da espera para o espetáculo ficar no ‘ponto’. No ponto? Ainda não. Há muito o que se apurar. Servidas? Servidos?”, oferece.

 

A ARTISTA

Lilia Diniz é uma artista maranhense: atriz, escritora, cantora, produtora e brincante. Nasceu no Meio-Norte, na faixa de transição entre a Amazônia e o Sertão Nordestino. Viveu o êxodo rural aos sete anos, com os pais e nove irmãos, e muito do seu registro é baseado nas memórias do interior maranhense.

Autora de cinco livros de poesias, dentre os quais se destacam "Miolo de Pote da Cacimba de Beber", "Sertanejares" e "Mundo de Mundim", a contribuição da artista é comprovada pelo vasto currículo e atuação no Distrito Federal e outros estados brasileiros. Lília Diniz é reconhecida, antes de tudo, pelo seu atrelamento às raízes nordestinas, à cultura da poesia popular e entoa versos e cantigas em performances de "louvação" aos falares, comportamentos e tradições dos povos dos interiores do Brasil, é também considerada por vários críticos e escritores renomados como uma das mais atuantes e conceituadas poetas do Distrito Federal. É ainda membro da Academia Imperatrizense de Letras e da Academia de Letras do Brasil/Seção Brasília.

Filha de pais analfabetos, a intérprete e autora foi estimulada desde cedo a se debruçar sobre os livretos da literatura de cordel e, aos 6 anos de idade, já lia e cantava os romances para os adultos nas rodas que se formavam à noite no pequeno povoado onde cresceu. Lília Diniz trouxe para sua escrita e atuação artística elementos dessa literatura que tem suas raízes na oralidade, como forma de existência e coexistência com seus autores e leitores, inovando na cena performática do DF com poemas, causos e canções que contribuíram para sua formação artística e humanística.