Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Página Inicial / Institucional / Estrutura organizacional / Mesa Diretora / Presidência / Notícias / Rodrigo Maia defende integração de políticas para combater obesidade no Brasil

Rodrigo Maia defende integração de políticas para combater obesidade no Brasil

Para o presidente da Câmara ações deveriam combinar as áreas de saúde, educação e esporte
17/05/2018 15h02

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defendeu, nesta quinta-feira (17), a integração de políticas públicas nas áreas de saúde, educação e esporte para combater a obesidade no Brasil, especialmente entre a população infantil. Ele participou de reunião com representantes da indústria de produção de alimentos e bebidas e parlamentares ligados ao setor para discutir medidas que reduzam os índices de obesidade, que estão aumentando no Brasil.

Durante a reunião, Maia afirmou que o Congresso Nacional está atento às propostas legislativas sobre o assunto e defendeu essa integração de políticas nas ações como uma resposta “mais efetiva” de combate à obesidade. “Ações mais objetivas começam nas nossas escolas, na primeira infância. A população ainda não tem conhecimento para pensar a saúde de uma forma mais ampla e integrada. As políticas precisam garantir isso”, ressaltou o presidente.

O grupo apresentou a ideia de criar uma subcomissão na Comissão de Agricultura para elaborar uma proposta que sirva de contraponto à regulamentação que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária vem fazendo no setor, considerada “exagerada e ideológica” pelos representantes da indústria, que defendem a liberdade de a população optar pelos alimentos que levam à mesa.

“Há uma criminalização dos alimentos, especialmente os industrializados, enquanto sabemos que a obesidade tem causas multifatoriais, como a falta de exercícios e o desbalanceamento da alimentação”, disse o presidente da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia), Wilson Mello Neto.

Segundo ele, a indústria de alimentos reconhece que a obesidade vem se tornando um problema no Brasil, mas não quer ser responsabilizada pelo problema. “Precisamos evitar que se crie esse mito. O que é produzimos é alimento, não é algo nocivo à sociedade", declarou.

Também participaram da reunião o coordenador da Frente Parlamentar Mista do Combate e Prevenção da Obesidade Infanto-juvenil, deputado Evandro Roman (PSD-PR); e os deputados Efraim Filho (DEM-PB) e Evandro Gussi (PV-SP), que integram a Frente Parlamentar da Agropecuária.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, uma em cada cinco pessoas no País está acima do peso. A prevalência da doença passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016.